Archive for the ‘Obama’ Category

SEITA PROTESTANTE RADICAL SARAH NOSSA PALIN CHEGA AO PAÍS CAUSANDO ESPÉCIE

9 de Abril de 2009

sarah-palin

LANÇAMENTO
Logo após a última eleição presidencial americana em novembro último cunhar Barack “Hussein”Obama como comandante-em-chefe da maior economia do mundo, a candidata da chapa Republicana derrotada anunciou os seus planos de tirar partido de sua então recém-conquistada notoriedade para “espalhar a mensagem do Senhor como napalm pelo terceiro mundo”.
O comunicado divulgado na internet especifica as metas da política e líder religiosa: convocar todos aqueles que se consideram bons cristãos a lutar a guerra contra o comunismo negro e o fascismo gay; angariar recursos para implantar definitivamente o reino de Jesus Cristo nos planetas Terra e Marte; e treinar lideranças políticas para que se comuniquem diretamente com o povo de Deus e vençam a batalha das urnas. O plano da seita Sarah Nossa Palin é abrir unidades em todas as capitais dos países em desenvolvimento com números significativos de cristãos, a começar por México, Brasil e Timor Leste.

CHAMADO
A comunidade evangélica brasileira se surpreendeu ao saber que Palin pretendia inaugurar uma unidade de sua religião em pleno Planalto Central. Segundo nota no site da atual governadora do Alasca, “um dia eu acordei e recebi uma ligação do Senhor me convocando a levar a minha missão de fé, armas e autenticidade a Buenos Aires, capital do Brasil”. Apesar da imprecisão, a mensagem foi ouvida: dezenas de milhares de fiéis se alistaram como “atiradores do Senhor” no sítio da líder religiosa e compareceram, armas a postos, à primeira showmissa proferida na esplanada dos ministérios instantes após sua chegada em Brasília.

JOÃO 8:6
Além de atrair autoridades políticas evangélicas como José Alencar (Partido Republicano, OH) e a família Garotinho (Arena, RJ), o evento também contou com a participação de celebridades como Mara Maravilha e Baby do Brasil, agora rebatizadas como apóstola Sarah Maravilha e apóstola Baby do Alasca. Esta pontificou longa e entusiasmadamente sobre a sua nova religião: “Gente, o que Sarah está nos trazendo é uma mensagem de amor. Chega de moral do escravo, chega de ser humilhado. O nosso amigão Jesus foi o primeiro atirador! Foi ele quem disse “atire a primeira pedra”. Então nós estamos aqui para atirar não só a primeira como quantas balas forem necessárias. Chega de intelectuais nos dizendo o que fazer. Deixamos as coisas nas mãos deles e deu no que deu. Vamos lá, minha gente, Sarah que eu te escuto!”

PAÍS TROPICAL
Doutrinariamente, a seita americana não se diferencia muito da Igreja Universal do Reino de Deus e da Igreja Internacional da Graça Divina, duas das maiores facções neopentecostais do Brasil. Todas são difusoras da “teologia da prosperidade”, exegese dos textos bíblicos que compreende que aqueles que são verdadeiramente fiéis a Deus devem se esforçar e gozar de condições de vida confortáveis. É em termos de ambições políticas que a Sarah Nossa Palin se desprende de suas congêneres autóctones: há uma plataforma enxuta e estruturada ao redor da questão do direito a todo cidadão de portar uma arma, da causa antiaborto e da confirmação da inexistência do aquecimento global. Em seu primeiro discurso em território brasileiro, a carismática Palin afirmou que “num país de clima tão ameno como esse é fácil de perceber que o aquecimento global nada mais é do que uma artimanha da elite liberal, sempre com suas pesquisas e planilhas, para nos forçar a andar em carros pequenos “de mulherzinha”, além disso, gostaria de lembrar que se a freira Dorothy Stang portasse um fuzil ela não estaria morta agora.”

Anúncios

EM ENCONTRO COM OBAMA, PRESIDENTE LULA, EMBRIAGADO, DIZ: “O ALCÓOL É NOSSO”

25 de Março de 2009

lula-obama1

PRELIMINARES
O presidente Luis Inácio Lula “da Silva” foi o terceiro líder mundial a ter um encontro formal com o 44º presidente dos Estados Unidos da América, Barack “Hussein” Obama. Numa agenda que é tida em círculos de política internacional como uma atualização da hierarquia geopolítica mundial, os encontros anteriores à visita do mandatário brasileiro com os presidentes da Autoridade Nacional Palestina, Mahmmoud Abbas, e da Coréia do Norte, Kim Jong-il, anunciaram uma nova era de relações bilaterais entre a potência americana e o mundo.
É sabido que em relações diplomáticas são de igual importância as preliminares midiáticas, nas quais os líderes e suas equipes anunciam quais serão a pauta e o tom do encontro, e a reunião em si. No caso brasileiro, o Itamaraty, a pedido da Casa Civil, vem organizando debates com empresários e grupos de interesse relacionados ao negócio do etanol desde janeiro na Granja do Torto, a residência oficial da família Lula “da Silva”. Enquanto a nova geração do Sucroalcoolerato nacional tem sido sumariamente ignorada, Jorge Paulo Lemann, sócio-parideiro do sempre crescente consórcio cervejeiro InBev, e seu time de tecnocratas transnacionais foram os primeiros a ter um fim de semana dedicado às suas bebidas nos já tradicionais “rega-bofes presidenciais”, como elegantemente resumiu o Ministro da Agricultura e notório alcoólatra, Reinhold Stephanes(Partido Integralista – PR).

SODOMA
O fato curioso da divisão de fins de semana entre figurões do empresariado foi a preponderância das reuniões agendadas com grandes produtores de cachaça, como Marcos de Moraes e Guilherme Müeller Neto . Negando todos os boatos, inclusive o de que um “Cachaçaduto” patrocinado pela Companhia Müller de Bebidas estaria sendo instalado para servir o Palácio do Planalto, Dilma “Vana” Roussef veio a público numa entrevista coletiva na cozinha da Casa Civil, texto do obscuro Ato Importante No 1 à mão, afirmar que “Lula só quer tomar a birita dele por que vocês dão muita azia. (risos). Assim como o sistema bancário e o caixa 2, o álcool é orgulho da nação brasileira. Além do mais, em termos de realpolitik, como qualquer brasileiro, quanto mais bêbado o presidente, melhor ele fala inglês. Não vou responder perguntas. Passar bem”.

BONDE
A comitiva presidencial incluiu dona Maria Letícia; seu Cláudio, garçom pessoal de Lula desde os tempos do sindicalismo e tido como “a melhor caipirinha de Brasília”; Ricardo, representante comercial da cachaça Anísio Santiago; o espírito Vinícius de Moraes no corpo do médium baiano Divaldo Franco como enviado do Itamaraty;os convidados especiais Zeca Pagodinho e a menina Maysa; o enviado dos jornais Folha de S. Paulo e O Estado de São Paulo, João Ubaldo Ribeiro bem como trinta e sete diretores não-identificados do Senado .
Em seu twitter, Jarbas Vasconcelos (Sem Partido, RT), em mais um surto de sinceridade, fez uma revelação: “Em Brasília todo mundo sabe que ele só viaja para ficar bêbado mais rápido e comprar whisky no free shop”.
Contrariando o senador, “da Silva” não se limitou à isenção tributária, transformando a sua visita ao novo comandante-em-chefe americano num acontecimento de repercussão mundial: ao abraçar,vermelho e visivelmente alcoolizado, efusivamente Barack Obama, para logo após abrir os braços para as câmeras,declarar “O álcool é nosso, minha gente” e cair no chão após se desequilibrar, causando alvoroço entre assessores de ambos os cerimoniais. Segundo Franklin Martins, porta voz do Palácio do Planalto, desde que o rendez-vous com “Hussein” foi confirmado, “o Luis Inácio anda muito ansioso e não consegue tirar o etanol da cabeça; ele esta preocupado se o clima será descontraído como nos tempos de Bush ”.

REPERCUSSÃO
Em casa, o P-SOL aliado a Fernando Gabeira (PV, Leblon) agendou uma passeata com fins a recepcionar o presidente com uma salva de vaias na Base Aérea de Brasília. O mote do protesto será “Sobriedade e Austeridade”, um estandarte outrora monopolizado pelo DEM e neo-liberais em geral.
O ex-presidente e também reputado alcoólatra Boris Yeltsin afagou o colega brasileiro com palavras de encorajamento: “Na primeira vez é assim: causa-se espécie. Da terceira em diante ninguém atina mais para a sua embriaguez”. Larry Rohter, ex-correspondente brasileiro do New York Times, respondeu à inquisição da reportagem com um brasileiro e prolongado “[e]u disse”.